Layout by VICKYS.com.br

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Junior English - Naturally High (Burning Sounds 1978)




Depois de umas semanas fora, por falta de tempo pra postar, o blog volta, e a coisas continuam acontecendo. Parado ninguém produz nada.
Pra quem ainda não conhece, trago a belíssima música de Junior English. Influenciado pelos gigantes do nothern soul, ele apresenta técnica vocal única, à exemplo de Cornell Campbell. O disco de 1978 traz um seleto acompanhamento: Sly and Robbie, Ansel Collins, Gladdy Anderson, Tommy Mccook, Vin Gordon (filho de Don Drummond), etc. A produção é dele mesmo para o selo Burning Sounds. Destaque para "Mamma Say".





Playlist :

High Society
Heartbreaker
Mamma Say
Gimme That Thing
Only Make Believing
Heading For The Wrong Direction
Natural High
Money
True Born Lover

DOWNLOAD

Marcadores: ,

Posted by Canuto Lion @ 08:45
3 Comments

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

(video) BLACK TIME

Marcadores:

Posted by Canuto Lion @ 22:16
5 Comments

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

VA - Trojan Reggae Party (Recorded Live) [ R A R E ]

Bom, o forte do blog não é early, mas é sempre bom ver o reggae no comecinho, com o talento de gente como Nicky Thomas, Pioneers, John Holt, etc. O disco "Trojan Reggae Party" é a gravação de uma festa da gravadora Trojan em 5 de outubro de 1971 no Antler Lounge em London, que reuniu grandes nomes da época num único show. Vale lembrar que esse é um dos poucos registros de shows ao vivo do período early. No disco, destaca-se de tudo, mas os meus preferidos são: a versão de Nicky Thomas para "Rainy Night in Georgia", a versão dos Cimarons para "Stick By Me" de John Holt e a pequena participação de Count Prince Miller com Mule Train. Há ainda a participação de Bruce Ruffin, numa rara aparição ao vivo. O disco foi lançado ainda em 1971, mas, ao que parece, com uma tiragem limitada, pois até hoje o disco é bem raro.

*** Para quem quer mais early reggae: you and me on a jamboree ***

VA - Trojan Reggae Party (Recorded Live)
The Cimarons - Come Tomorrow
The Cimarons - Stick By Me
Nicky Thomas - Rainy Night In Georgia
Nicky Thomas - Midnight Hour/Lay Lady Lay Medley
Bruce Ruffin - Rain
Bruce Ruffin - Bitterness Of Life
Count Prince Miller - Mule Train
The Pioneers - La La Means I Love You
Dandy - You Don't Care
Delroy Wilson - Better Must Come
Honey Boy - Jamaica
Greyhound - Move On Up
Greyhound - You Made Me So Very Happy

DOWNLOAD

Marcadores:

Posted by Canuto Lion @ 23:32
2 Comments

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

David Isaacs - Love and Devotion


Há quem diga que a década de 80 não trouxe bons frutos, se comparada a genialidade da década de 70. Em parte isso é bem verdade, mas existem excessões, boas excessões, especialmente os discos de lovers, que não sofreram muita pressão para mudar a batida e transformar-se num reggae feito quase que exclusivamente sound systems como o rub-a-dub. Não digo, é claro, que o rub-a-dub seja ruim, mas é fato que a batida está diretamente ligado com os sound systems. Os lovers, que não precisavam agradar aos donos e Dj´s de sound system, podiam continuar com uma certa leveza típica de anos anteriores, fazendo, ainda, alguns Rockers, também. Dessa época pode-se destacar Eddie Lovette, Johnny Orlando, a fase 80-84 de Eric Donaldson, etc.

O disco a seguir traz a belíssima e inconfundível voz de David Isaacs fazendo da década de 80 mais suportável. David começou a carreira no meio da década de 60, tendo trabalhado com Lee Perry em sua fase rocksteady. No meio da década de 70, gravou, também, com o mestre Bunny Lee, resultando numa fusão que gerou belissimos frutos. Na década de 80, David entra para o grupo The Itals, com o qual visitou o Brasil em 2001. O disco traz uma seleção ideal de músicos: Robbie Shakespeare, Errol "Flabba" Holt, Earl "Chinna" Smith, Winston Wright, Bobby Ellis, dentre outros. O resultado é um disco muito bem arranjado, completado pela linda voz de David. Destaca-se a linda versão de All of these tears, a melodia matadora de Have I Sinned. Mas uma, dentre todas, se sobressai. Sucesso durante anos nas radiolas do Brasil, a lindíssima versão de People Do Lovers Rock, revisitando Slim Smith. Há quem diga que David pirou quando ouviu sua música sendo tocada por uma radiola num festival em São Luís. Não tem jeito, é Lovers com estilo. =)

David Isaacs - Love and Devotion
Give Me A Love (Disco Style)
Love & Devotion
Love & Affection (Disco Style)
People Do Lovers Rock
After All These Years
Have I Sinned
My Darling Patricia
Humpy Dumpy
I Hope You Won't Hold It Againt Me
Daddy Don't Leave Mommy That Way

DOWNLOAD

Marcadores: ,

Posted by Canuto Lion @ 18:25
1 Comments

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

V.A. - I Can't Resist Your Tenderness


Hey people! Lovers from everywhere... No meio da década de 70, em Londres, um novo movimento dentro do reggae surgiu. O que ficaria conhecido como UK Lovers, nada mais é do que reggae cheio de sentimento feito na Inglaterra com influência claríssima do early reggae e do soul. O movimento foi tímido, mas acabou revelando nomes como Louisa Marks, e ainda fazendo com que artistas jamaicanos migrassem para a Grã-Bretanha para continuar gravando, como BB Seaton, Pioneers, entre outros. O disco a seguir foi lançado na década de 70 e traz uma compilação das produções de Ronnie Williams, que além de produtor, modelou os arranjos do disco. Eu não tenho certeza se Ginger é exatamente britânica, mas o fato é que todos seus discos foram lançados na Inglaterra e toda sua carreira aflorou lá. O disco, com uma musicalidade sensacional, traz belissimas canções cheias de feeling, começando por "Take me, Take me" na belissima voz de Bill Campbell. Como não poderia deixar de ser, para um disco inglês da época, há uma pitada de early. Destaca-se as duas pedras de Eugene Paul, roots com muita emoção. Há ainda a belíssima versão de "My Girl" dos Templations, interpretada pelo famoso anônimo desconhecido Neil (?), que também canta a faixa "Cecilia", que por muito tempo rodou pelo Maranhão. Mas, pessoalmente, destaco a música "Cindy Brown - Honey Darling", uma PEDRA! (sorry people from other countries, "pedra" is a brazilian word that means "a good reggae song", something that i can´t explain, something to feel, yunno?!. Sorry again for this bad english.)

OBS. A capa traz "GINGER WILLIAMS - I Can't Resist Your Tenderness", mas a própria só canta uma música (que acho a pior do disco). Estranho ou não, o disco é sensacional.

V.A. - I Can't Resist Your Tenderness
Bill Campbell - Take Me Make Me
Bill Campbell - Strange World
Eugene Paul - Moving Into The City
Cindy Brown - Honey Darling
Ginger Williams - Tenderness
Ronnie & Tony - Out The Fire
Neil - Cecillia
Neil - My Girl
Fay & Dennis - Message To You
Eugene Paul - Hey Little Girl
Ginger Williams - Little Boy
Fay & The Bitter Sweet - Beautiful Dream

DOWNLOAD

Marcadores:

Posted by Canuto Lion @ 21:03
0 Comments

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

The Blues Busters - Each One Teach One [ R A R E ]


Não há receita pronta pra se fazer reggae. Mas se houvesse, os ingredientes seriam diversos: Umas xícaras de africanidade, umas pitadas da fusão cultural jamaicana, umas colheres da música gospel (não a dos evangélicos, claro) um toque caribenho, e, como não poderia deixar de ser, uma boa parte de música do sul dos Estados Unidos. Pronto, junte tudo numa panela e FIRE!! Seria bom que as bandas brasileiras (e outras demais da atualidade) conhecessem os INGREDIENTES que fizeram o reggae, para não simplesmente copiar a receita final. A Jamaica fica no Caribe, no meio de diversos países de língua e cultura hispânica, porém, pela língua e pelas afinidades culturais, sempre foi mais ligada ao Sul dos Estados Unidos, que tem uma forte cultura negra. E aí, logicamente, com as radios de alta potência chegando a Jamaica, além de centenas de discos de blues, RnB e soul é natural que o reggae tenha bebido dessa fonte. Muitos cantores, não fosse o acompanhamento, seriam facilmente confundidos com cantores estadunidenses, como Jackie Edwards, Jimmy London, Owen Gray, Junior English, Ken Parker, Pat Kelly, etc. Mas há ainda outros que, apesar de originais, foram influenciados, como Delroy Wilson e Horace Andy, o Curtis Mayfield do Caribe.

O disco a seguir mostra essa influência. Nas vozes, nas melodias, etc. Mas é Jamaicano, da gema. Foi produzido por Byron Lee (que sempre teve uma queda pela música estadunidense) e acompanhado pelos Dragonaires. A dupla, Phillip James e Lloyd Campbell traz um disco belíssimo com belas melodias e vozes. A dupla começou a gravar no final da década de 50, fazendo versões de RnB. O forte do blog não é o early (para isso visite o You & Me On a Jamboree ), mas é esscencial, para qualquer colecionador de reggae, conhecer as suas facetas. O disco traz "Wild World", que virou sucesso na voz de Jimmy Cliff, além de Something, numa versão soul dos Beatles. Mas o destaque mesmo vai pra faixa Thinking of You, para os corações apaixonados ("...All that I can see, when you not with me is your picture...").

The Blues Busters - Each One Teach One
United We Stand
Something
Each One Teach One
Wild World
Reggae All The Way
Holly Holy
To Love Somebody
What Can I Tell Her
Thinking Of You
Singer Man

DOWNLOAD

Marcadores:

Posted by Canuto Lion @ 15:13
0 Comments

segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Eric Donaldson - Keep On Riding (1976)


Let´s go back to the early 70´s. O reggae tornava-se cada vez mais popular na Jamaica e já representava a ilha fora, principalmente na Inglaterra. Em Kent Village, um simples pintor de paredes, incentivados por seus amigos de trabalho que o ouviam cantar durante a labuta, resolveu tentar o ramo da música. O começo não foi fácil, mas ele persistiu. Segundo conta-se, ao pisar no palco de um festival, Eric Donaldson, até então um simples desconhecido, foi recebido com vaias e insultos. Vale lembrar que, na Jamaica, o termo "quashie", ou seja, caipira, tem um sentido perjorativo fortíssimo. Na segunda parte da música "Cherry Oh Baby", boa parte da platéia já estava de pé e aplaudindo, ovacionando o vencedor deste e de um número incontável de outros festivais ao longo dos anos. A música, que foi regravada dezenas e dezenas de vezes (inclusive pelos Rolling Stones), tornou-se um marco da música jamaicana e a voz de Eric Donaldson, marcada para sempre. Tente imaginar, sequer, um cantor que tenha um timbre semelhante ao do "Capelobo". Já no início da década de 90, Eric veio ao Brasil (ver foto). Até hoje, foram vários shows pelo país. É incontestável o número de sucessos entre a massa regueira de São Luís, Fortaleza, Belém, etc.

O disco a seguir relembra a fase de ouro de Eric. Foi lançado em 1976 e ainda tem uma pegada de early numa época em que o Rockers começava a dominar a cena. O certo é que "Keep On Riding" mostra Eric dando o seu melhor, com as mais belas melodias, com sua voz única e com o acompanhamento sensacional da banda de Byron Lee. É ouvir e pirar.

Eric Donaldson - Keep On Riding
01-Keep On Riding
02-The Way You Do
03-Are You Thinking Of Him
04-I Think I Love You
05-Warm Love
06-Follow Me
07-You Must Believe
08-Look What You Have Done
09-A Weh We A Go Do
10-Blue Roots
11-Same Old Love
12-Am I Crying
13-Ain't Too Proud To Beg
14-Norma Jean

DOWNLOAD

Marcadores:

Posted by Canuto Lion @ 16:35
0 Comments

sábado, 12 de janeiro de 2008

O Maior DJ de todos os tempos

Não tenha dúvida, Antônio José, também conhecido como O Lobo, é, certamente, o mais importante Dj de reggae do Brasil. Falecido há mais de uma década, o "The Number One" ainda
é lembrado em toda São Luís e demais cidades como o dj que abalou multidões no comando da Radiola Estrela do Som (a amarelinha) e, principalmente, foi o mais original de todos, sendo, hoje, copiado por centenas de de outros dj´s pelo Brasil, cativados por sua energia e profissionalismo. Responsável pelo lançamento de diversos sucessos, como o Melô de Antº. José (Larry Marshall - Brand New Baby), Melô de Cólera (Jr Murvin - Man is The Fire), Leo Simpson - I´m a Believer, dentre muitos outros, que ainda hoje batem forte nas radiolas do país, e que, sem ele, dificilmente seriam o sucesso que são. E até o reggae, sem Antônio José, não seria o que é.

Posted by Canuto Lion @ 03:09
3 Comments

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

VA - Roots Music


Bom,dessa vez só digo uma coisa: Reggae é reggae e pedra é pedra.
Isso diz tudo.


VA - (Canuto Lion presents) Roots Music
DOWNLOAD

Marcadores:

Posted by Canuto Lion @ 07:52
3 Comments

terça-feira, 1 de janeiro de 2008

VA - Tuff Days (Coletânea Exclusiva)


O reggae tem diversas facetas. Da euforia do country reggae à melodia do lovers rock style, da magia do early reggae à psicodelia do Dub. Mas algumas bandas e cantores dedicaram-se, também, à fazer músicas com temas de protesto. Na década de 60 e 70, o mundo vivia um momento importante. Depois de séculos de opressão branca, física, política, ideológica, o negro podia, pela primeira vez, ser adorado. Criou-se a idéia da beleza negra, que até então era algo considerado absurdo (no Brasil, Jorge Ben chegou a lançar o LP "Negro é lindo"). Mas não tratou-se somente de uma revolução cultural, senão, política e ideológica. Nos Estados Unidos, formou-se o grupo dos Panteras Negras, ou Black Panther, famoso por sua ousadia em enfrentar o poder branco com o jargão "Power For The People" e a idéia de "Black Power", que só depois se associou a um corte de cabelo (corte esse que, também, é rebelde, pois, numa época em que os negros raspavam a cabeça, o modelo deixava a mostra toda a negritude do cabelo, sem ser discreto). Nas Olimpíadas da Cidade do México, em 1968, Tommie Smith e John Carlos, atletas estadunidenses, que haviam ganhado medalhas, fizeram o gesto símbolo do Black Panther, a mão em punho levantada (e por isso foram banidos do esporte). Já na África, vários países se tornaram independentes nesse momento de consciência negra. Logicamente, a Jamaica, como país negro e de língua inglesa, não ficava por fora de toda essa movimentação. Aos poucos, as idéias dos movimentos negros chevaram à ilha. Martin Luther King, Malcolm X, Lumumba, Mandela, todos, logo se tornaram conhecidos e influenciaram muita gente, inclusive muitos músicos, como o romântico Alton Ellis em "Rise Blackman"de 1971. As idéias da consciência negra logo fundiram-se com os dogmas Rastafari, e o resultado serviu de base e influência para músicos e cantores numa Jamaica que, à essa altura, tentava se construir depois do processo de Independência de 1962.

A coletânea Tuff Days reúne o trabalho de vários artistas que, tendo por base essas idéias, compuseram músicas belíssimas e teceram uma nova faceta do reggae: O conscious reggae ou roots and coltcha style. O cd traz, inclusive uma linha evolutiva, começa de um jeito, termina de outro, passando pelas mais diversas melodias e pelas obras de gente como Tommy Mccook, Lee Perry,Horace Andy, Augustus Pablo, Ras Michael, além de vários sons raros. As músicas foram colocadas em posições únicas e numa mixagem especial, sendo dividas em 6 capítulos. Não é um cd para salão, ou seja, é para ser ouvido com calma, e não pra ser dançado. É lógico que é sensacional que existam sons dançantes (e eu particularmente prefiro esses) mas é bom, também, conhecer e curtir o BOM reggae em suas diferentes caras. Espero que gostem.

VA - Tuff Days (Lionman RECS. 2006)
DOWNLOAD


Marcadores: ,

Posted by Canuto Lion @ 22:44
3 Comments

quinta-feira, 27 de dezembro de 2007

Tommy McCook & Bobby Ellis - Blazing Horns



Se você ouve reggae a algum tempo certamente já ouviu algum comentário, de algum conhecido, dizendo que o reggae é uma música simples, não tem melodias mais elaboradas ou músicos mais experientes. Bom, em parte muitos artistas demonstram essa simplicidade musical, poucas notas, letras simplórias, arranjos básicos, e, de certa forma, pode-se considerar que a beleza também pode vir da simplicidade. Porém, além disso, a Jamaica nos deu grandes instrumentistas como: Jackie Mittoo, Augustus Pablo, Ernest Ranglin, Monty Alexander, dentre outros. Mesmo não tendo nascido na Jamaica, Tommy Mccook é figurinha carimbada no hall dos grandes músicos da música jamaicana. Primeiramente por ter sido membro fundador do lendário grupo SKATALITES. Em seguida, por ter trabalhado com os mais diversos produtores, emprestando suas melodias para as mais diversas produções. Mccook esteve presente, mesmo sob segundo plano, nos discos de muitos cantores, fazendo os mais incríveis solos de saxofone.

Tommy nasceu em Havana, Cuba, em 1927, e com 6 anos foi para a Jamaica. Aos 11, entrou para a Alpha Boys School, a lendária escola de música para jovens órfãos e vítimas da pobreza, aprendendo já cedo a manejar o sax. Pouco depois, foi para Miami, onde entrou em contato com o jazz (principalmente com John Coltrane), influenciando muito suas composições. Em 62, retornou a Jamaica, no início da grande era musical da ilha. E ai, não parou mais... ska, early, roots, dub, rockers... O disco a seguir traz uma curiosidade: na guitarra-base, aparece Albert Griffiths, e na guitarra-solo, Clinton Fearon, ambos Gladiators, além de Ansell Collins, B. Touter Harvey e Sly and Robbie, numa produção de Vivian Jackson (o Yabby You). O disco, feito em parceria com Bobby Ellis, outro grande instrumentista, traz versões instrumentais belíssimas, como: Mine Eyes, presente na coletânea Jesus Dread, além do peso de "Blazing Horns", extended. Reggae instrumental de qualidade para saborear com carinho.

Tommy McCook & Bobby Ellis - Blazing Horns (1977)
Blazing Horns (Pts 1&2)
Tears Of Love
Glorious Lion
Mine Eyes
Jamaican Place
Yellow Bird
Tommy's Mood
Ites Of Zion
Jah

DOWNLOAD

Marcadores: ,

Posted by Canuto Lion @ 22:37
0 Comments

Barbara Jones - For Your Ears Only



Não tem segredo. Onde tem Alvin "GG" Ranglin, tem pedra. Apesar de toda sacanagem que fez, pagando caras pra percorrer a Jamaica comprando discos de vinil de coleções particulares e depois os derretendo para fazer outros discos, consequentemente mais baratos, Alvin é, sem dúvida, um dos grandes produtores da música jamaicana, já desde o final da década de 60. O seu selo, "GG", ou "gg´s HIT", trouxe à público grandes artistas como Gregory Isaacs, em sua melhor fase, bem como os maiores sucessos dos (Mighty)Maytones, Freddy Mckay, Winston Wright, Stanley Beckford (e os Starlights), dentre outros. Mas dentre todas as produções, uma não poderia faltar: Barbara Jones. Uma das grandes vozes femininas da Jamaica, à exemplo de Nora Dean, Phyllis Dillon, Joy White, Flora Adams, Marcia Griffiths etc.

Barbara começou sua carreira no início da década de 70, passando pelas mãos de vários produtores (dentre eles Duke Reid), até chegar a Alvin Ranglin, com o qual sua carreira deslanchou. Depois de muitos sucessos, lançando compactos de 7 polegadas, o selo GG lança o LP "The Best of Barbara Jones", que o selo Jamaican Gold remasterizou e relançou em 1994 com o nome de "For Your Ears Only". Ainda na década de 70, Barbara lança "Don´t Stop Loving Me", acompanhada pelos Revolutionaries. Na década de 80, Barbara Jones continuou lançando bons discos, como "Just When I Need You The Most". Recentemente, sabe-se que Barbara Jones converteu-se, como outros cantores, e pôs início à fase gospel de sua carreira, da qual nada se destaca. Como dito anteriormente, o disco For Your Ears Only, reúne alguns dos maiores sucessos de Barbara Jones, e é uma ótima apresentação da carreira da cantora. Vale a pena curtir.

Barbara Jones - For Your Ears Only
1-Walk Through This World
2-How Much Is That
3-Watching You Grow
4-Someone Who Cares
5-Oh Waht A Night
6-Don't Turn Your Back
7-Release Me
8-Come And Get Yourself Some
9-I Can't Help It Darling
10-Hold On To What You've Got
11-Slim Boy
12-Changing Partners
13-Just A Friend
14-Have A Good Time
15-Why Did You Leave Me
16-For Your Eyes Only

DOWNLOAD

Marcadores:

Posted by Canuto Lion @ 06:44
0 Comments

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Justin Hinds and The Dominoes - Jezebel

Let´s go back to 1976. As ruas de Kingston tinham cheiro de música, Orange Street, Marcus Garvey Av., etc. Um dos discos mais esperados é lançado. Jezebel, o incrível LP de um veterano da música jamaicana, Justin Hinds. Desde o ska, rocksteady e early reggae, uma estrela. O disco traz uma excelente produção, com alguns dos melhores músicos do reggae: Leroy "Horsemouth" Wallace (aquele do filme Rockers), Robbie Shakespear, Tony Chin, Dirty Harry, Vin Gordon ( o filho de Don Drummond), Bobby Ellis, e nos backing vocals: The Dominoes. Um time escolhido a dedo para uma produção de qualidade. Mas o que impressiona, é que o "Jezebel" foi lançado pela "Island". Sabe-se muito bem que as produções da Island são de um outro estilo, principalmente One Drop, como Bob Marley, Pablo Moses, Delroy Washington, etc. O roots reggae de Justin Hinds, certamente é uma exceção à tentativa dos executivos da Island de mostrar o reggae como música de "negros hippies" ou coisa do tipo, mostrando que o reggae tem bem mais talentos do que Bob e companhia.

Justin, nasceu em 1942, em Ocho Rios, e aos 17 anos foi para Kingston, para tentar a sorte na música. Acabou conhecendo mais sobre o movimento negro e as idéias Rastafari, que embasaram alguns de seus trabalhos. Rejeitado por Sir Coxone Dodd, que errou feio, desta vez, Justin acabou encontrando apoio com Duke Reid, que produziu boa parte dos seus trabalhos e fez do jovem talento um cantor conhecido na ilha. O disco Jezebel é o resurgir de Justin, contratado pela Island, após a morte de Duke Reid em 1974. Justin, na década de 80 e 90 fez uma série de bons trabalhos, mostrando que o "roots" está no espírito e não na época em que se grava. Há pouco tempo atrás Justin, realizou o projeto "Jamaica All-Stars", junto com Johnny Moore (o Dizzy, ex-Skatalites), Skully Simms e Sparrow Martin. O projeto, que chegou a se apresentar no festival Rototom, e gravar alguns cds sensacionais, foi interrompido pela morte de Justin, em 16 de março de 2005, vítima de complicações de um câncer. Pouco antes, Justin havia visitado o Brasil, fazendo algumas apresentações.

O disco traz alguns dos sucessos de Justin, como Natty Take Over, do filme Rockers, e Fire, uma música linda, sucesso do reggae nas radiolas de São Luís e de outros estados. Além disso, o clássico Carry Go Bring Come, que imortalizou a voz de Justin Hinds no hall das inesquecíveis da música jamaicana. Simplesmente, reggae de qualidade.


Justin Hinds and The Dominoes - Jezebel
Natty Take Over
Dip And Fall Back
What You Don't Know
Other Land
Precious Morning
Prophecy
Babylon Children
Spotlight
Carry Go Bring Home

DOWNLOAD

Posted by Canuto Lion @ 12:46
1 Comments

Mighty Threes - Africa Shall Stretch Forth Her Hand

Um dos problemas de colecionar e pesquisar música jamaicana é que, muitas vezes, se ouve grandes músicas, grandes vozes, mas não se sabe nada a respeito do artista. Se morreu, se vive, se ainda canta, se compõe, tudo é complicado de dizer, se o cantor ou o grupo não está no patamar da mídia. O grupo a seguir tem esse problema, mas nem por isso deixa de ser um ótimo som e uma ótima adição para qualquer coleção de reggae. Mighty Threes, com a tradição dos grandes trios jamaicanos, não foi um trio famoso, apenas candidatos ao estrelato. O album, de 1978 é o único trabalho dos três conhecido (se é que se pode dizer que é conhecido), além do lançamento, no mesmo ano, de um LP com as versões DUB do album anterior. Em 2004, a gravadora Makasound lançou os dois num só cd.

O disco a seguir é a gravação original do LP de 1978. Apesar de já nascer sobre a regência da batida ROCKERS, o disco traz ainda muitos elementos característicos do Roots, como as melodias, os solos do orgão Hammond, etc. Os maranhenses certamente lembrarão da primeira faixa, Backyard Movement, que por muito tempo circulou em alguns lugares, por entre fitas K7 E MD´s sob o nome de "Maytones", devido a voz do trio ser muito próxima à dos Maytones. O lado b do lp, traz músicas com outras melodias, fazendo um rockers sob influência do "roots and coltcha". Vale a pena se desocupar de suas atividades por uma horinha e curtir esse lp raro.



Mighty Threes - Africa Shall Stretch Forth Her Hand
1-Back Yard Movement
2-Good Things Going On
3-Don't Say You Don't Love
4-Nearer To Africa
5-Rasta Business
6-Sinking In The Mist
7-Sata

DOWNLOAD

Posted by Canuto Lion @ 11:35
1 Comments

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

Rebel Lion - Live at Canto das Tribos


Bom, para iniciar a brincadeira, apresento, para aqueles que ainda não tiveram o prazer de conhecer, a grande banda cearense Rebel Lion. Você pode se perguntar: Mas como uma banda lá do Ceará, nesse fim de mundo, pode fazer reggae de qualidade? Bom, a resposta eu não sei dar, mas posso começar publicando o cd Live at Canto das Tribos. O albúm não foi lançado oficialmente, mas traz a qualidade da Rebel Lion no palco que a consagrou, o do saudoso Canto das Tribos, um dos mais significativos espaços para a propagação do reggae em Fortaleza, até o seu fim.

A REBEL LION representa uma rebelião musical em Fortaleza. Formada em 1990 – é uma das bandas com maior tempo de atividade no cenário musical cearense - sendo responsável pela introdução do reggae no estado. Sua sonoridade é bastante próxima do reggae jamaicano da década de 70, buscando a diversidade rítmica do reggae raiz através dos estilos: roots, rockers, dj, dub e rub-a-dub, sendo uma das bandas pioneiras do roots reggae feito no Brasil. O líder, Gianni Zion, há 3 décadas pesquisa e coleciona discos de reggae, tendo realizado visitas à Jamaica, Inglaterra e USA em busca de mais conhecimentos sobre o reggae. Zion é também o compositor e arranjador da banda com quase 100 músicas próprias. Durante sua trajetória, a banda já dividiu os palcos com os maiores nomes do reggae mundial: The Wailers (banda de Bob Marley), Alpha Blondy, Steel Pulse (Inglaterra), Gladiators, Jimmy Cliff e Gregory Isaacs e nacional: Cidade Negra, Natiruts, Edson Gomes, Olodum e Tribo de Jah, além de acompanhar os legendários artistas jamaicanos Eric Donaldson, Jackie Brown e Owen Gray e o africano Tiken Jah Fakoly, em shows no Brasil. Dois desses grandes nomes jamaicanos gravaram composições da Rebel Lion: Eric Donaldson (Peace and Rest) e Jackie Brown (Wicked Babylon), músicas que estarão no tão esperado CD de estúdio da banda, que deverá ser lançado em 2008.




Rebel Lion - Live! at Canto das Tribos
01 - So much trouble in the world (Bob Marley)
02 - Rebellion
03 - Have you ever seen the rain (Creedence Clearwater)
04 - Sinta a musica (Frankie Diamond)
05 - My mind (Hugh Mundell)
06 - Jah warrior
07 - Chant a play
08 - Capital do Reggae
09 - I'm still waiting (Delroy Wilson / Bob Marley )
10 - A Prayer To Jah
11 - Do mama do (Meditations)
12 - There´s No Love
13 - Look what you're doing to me (Owen Gray)
14 - Man in my pyjama (Rupert Martin)
15 - Ballistic affair (Leroy Smart)
16 - No good girl (BB Seaton)
17 - Fire Down Babylon
18 - Dream come true (Gregory Isaacs)
19 - The wonder of you (Lloyd Parks)
20 - People in the ghetto (The Expressions)


DOWNLOAD

Marcadores: ,

Posted by Canuto Lion @ 23:31
4 Comments

Links

. Reggae Total
You & Me On a Jamboree
. ORKUT: As Pedras Rolam Aqui

Last Posts

. Junior English - Naturally High (Burning Sounds 19...
. (video) BLACK TIME
. VA - Trojan Reggae Party (Recorded Live) [ R A R E...
. David Isaacs - Love and Devotion
. V.A. - I Can't Resist Your Tenderness
. The Blues Busters - Each One Teach One [ R A R E ]...
. Eric Donaldson - Keep On Riding (1976)
. O Maior DJ de todos os tempos
. VA - Roots Music
. VA - Tuff Days (Coletânea Exclusiva)

Archive

Abril 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Maio 2008